quinta-feira, 22 de junho de 2017

Harley-Davidson quer comprar a Ducati


A Harley-Davidson Motor Company está preparando uma proposta para comprar a Ducati, a famosa fabricante italiana de motocicletas de alto desempenho. O negócio é estimado em US$1,67 bilhão.

O fabricante indiano Bajaj Auto e vários fundos de investimentos também vão fazer ofertas pela Ducati, que foi colocada à venda pela Volkswagen.

A Motor Company contratou os serviços do banco Goldman Sachs para preparar sua proposta, que deverá ser anunciada em julho.

A Volkswagen, cuja divisão Audi controla a Ducati, contratou o banco de investimentos  Evercore para cuidar do negócio.

Sediada na cidade de Bologna, no norte da Itália, a Ducati é também alvo dos fundos “private equity” KKR, Bain Capital e Permira, que também preparam suas propostas, segundo noticiado na mídia especializada.

Ducati Superbike Panigali R
A Ducati foi fundada em 1926 como uma fabricante de válvulas a vácuo e outros componentes para rádios. A fábrica na Bologna não interrompeu sua produção durante a Segunda Guerra Mundial, apesar de ter sido alvo de vários bombardeios. 

A Ducati já venceu o Campeonato mundial de Superbikes 14 vezes.

Veja mais aqui.

A Indian se explica



quarta-feira, 21 de junho de 2017

Indian Motorcycles interrompe produção em Manaus

Indian Roadmaster Classic 2017
A produção das motocicletas Indian foi suspensa em maio e permanece parada, sem previsão de retomada. A empresa atribuiu o problema a estoques elevados de todos os modelos em razão do cenário econômico.

“Até que esta situação se normalize não se faz necessária a montagem de mais unidades”, alega a empresa.

Desde o segundo semestre de 2015 até o fim de abril deste ano a Indian montou no Brasil 808 motocicletas, mas os emplacamentos de lá para cá atingiram somente 583 unidades. Essa diferença de 225 motos supera todos os licenciamentos da Indian em 2017 (apenas 158 unidades).

De acordo com a Polaris, que detém os direitos de produção e venda da Indian, as concessionárias (cinco ao todo) continuam abertas nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Florianópolis e Goiânia. 

Indian Scout 2017
De janeiro a maio foram emplacadas no Brasil 158 motocicletas da marca. A mais acessível (e também a mais vendida no País) é a Scout, com motor de 1133 cc e preço sugerido de R$ R$ 49.990. A topo de linha Roadmaster, com 1800 cc, sai por R$ 104.990.

As Indian são produzidas em Manaus na linha de montagem da Dafra.

GPS: Versão 17.06 do Projeto Tracksource disponível


A versão 17.06 dos mapas do Brasil para GPS está disponível no site do Projeto Tracksource.

http://www.tracksource.org.br/desenv/tabela_mapsets.php

Não se esqueça de fazer uma contribuição financeira para o Projeto.

sexta-feira, 16 de junho de 2017

Um Comandante e seu navio

video

Este vídeo mostra uma série de imagens no mínimo inéditas: o Capitão Kevin Oprey, comandante do transatlântico britânico "Queen Mary 2", no bulbo de proa do seu navio.

O bulbo de proa do "Queen Mary", em foto feita com o
navio no dique seco.
O Comandante Oprey é formado pela Academia Marítima de Warsash, parte da Universidade de Southampton, Inglaterra, tendo servido em navios de cruzeiro desde 1998. A partir de 2008 assumiu como comandante efetivo do "Queen Mary 2".

Capt. Kevin Oprey e os oficiais superiores do "Queen Mary 2", durante a
visita de Princesa Anne, irmã da rainha Elizabeth II.
O "Queen Mary 2" é o navio capitanea da Cunard Line, empresa de navegação fundada em 1840 e que teve em sua frota navios mundialmente conhecidos como o "Aquitania", o "Queen Mary", o "Queen Elizabeth" e o "Queen Elizabeth 2".

S/S "Aquitania", 45.000 t, construído em 1914
RMS "Queen Mary", 80.750 t, construído em 1936
RMS "Queen Elizabeth", 83.650 t, construído em 1939
RMS "Queen Elizabeth 2", 70.300 t, construído em 1969 e desativado em 2008
RMS "Queen Mary 2", 151.400 t, construído em 2004.
O novo "Queen Elizabeth", 90.900 t, construído em 2010
O "Queen Mary 2" foi construído no estaleiro Chantiers de l'Atlantique, em Saint-Nazaire, França, ao custo de US$900 milhões. Entrou em serviço em 2004.

Principais características do "Queen Mary 2":
  • Tipo: Transatlântico
  • Tonelagem bruta: 151.400
  • Comprimento: 345 m
  • Boca: 45 m
  • Calado: 10,3 m
  • Conveses: 18, sendo 14 para acomodação de passageiros
  • Máquinas: 4 motores Wartsila de 16 cilindros e 22.850 HP cada, acionando 2 geradores GE de 25.060 kW, cada.
  • Propulsão: 4 motores Rolls-Royce/Alstom elétricos, sendo 2 fixos e 2 azimutais.

Motores elétricos de propulsão, instalados no "Queen Mary 2)
  • Velocidade padrão: 30 nós (56 km/h).
  • Capacidade: 2.695 passageiros.
  • Tripulação: 1.253 oficiais, marinheiros e tripulação de hotelaria.

quinta-feira, 15 de junho de 2017

Gentleman's Manhattan


Um dos meus drinques preferidos é o Jack Daniel's Manhattan, como originalmente preparado em New York desde a primeira metade do século passado.

Mas esta receita, usando o Gentleman Jack, é perfeita:

Ingredientes:
  • 2 doses de Gentleman Jack
  • 1/2 dose de vermuth doce
  • 1/2 dose de vermuth seco
  • 2 espirradas de amargo (eu prefiro Angostura, mas pode ser qualquer amargo) 
Misture, coloque numa taça gelada e ornamente com uma cereja ao Maraschino ou uma casca de limão retorcida.

Assim ou com uma pedra de gelo (meu preferido).

Cheers!!!

quarta-feira, 14 de junho de 2017

Harley-Davidson: soft recall das CVO Softail Breakout 2014

CVO Softail Breakout 2014
A Harley-Davidson Motor Company divulgou uma Nova Campanha de Produto (soft recall) para a realização de uma atualização do software do ECM (Módulo de Controle do Motor) que oferece melhora no acionamento e desempenho da partida do motor 110 cu.in.  (1802 cm³) em todas as condições de temperatura. Essa campanha afeta trinta unidades do modelo CVO Softail Breakout (FXSBSE) 2014, comercializadas no Brasil.

Diferente de uma Campanha de Recall, que visa a correção de um problema que eventualmente pode vir a causar um acidente ‒ colocando em risco a vida do motociclista e/ou de terceiros ‒ uma CAMPANHA DE PRODUTO tem por objetivo corrigir um eventual problema de qualidade que afete a imagem da marca ou que esteja causando algum tipo de desconforto ao cliente.

Como uma campanha de produto é uma decisão voluntária da montadora, sem nenhuma relação direta com a legislação pertinente, a H-D Brasil não é obrigada a divulgar tal campanha através dos meios de comunicação de massa e nem é obrigada por lei a contatar seus clientes para a realização destes reparos. A Motor Company estipulou um PRAZO DE VALIDADE  para esta campanha que se estenderá até o dia 4 de maio de 2019.

As concessionárias Harley-Davidson farão contato direto com os proprietários das CVO Softail Breakout afetadas, para o agendamento do serviço.

Petrobras reduz preço da gasolina


A Petrobras reduziu o preço da gasolina nas refinarias em 2,3% e o do diesel, em 5,8%.

Se a medida for integralmente repassada para o consumidor, haverá uma diminuição de R$ 0,03 por litro de gasolina

“A decisão reflete as variações recentes nos preços internacionais do petróleo que, depois de flutuar ao redor de 50 dólares por barril, registrou queda sucessiva estando abaixo de 46 dólares por barril atualmente”, disse a empresa.