quarta-feira, 18 de outubro de 2017

Mensagem no WhatsApp sobre lombadas eletrônicas é falsa

Foto: Aniele Nascimento/Gazeta do Povo
Os motoristas de Curitiba se assustaram ao receber uma nova corrente compartilhada em grupos de WhatsApp. A mensagem que circula afirma que a prefeitura fez alterações em 30 lombadas eletrônicas da cidade, adotando uma nova tecnologia capaz de captar imagens de dentro dos veículos a partir de um sensor infravermelho.
No entanto, a Secretaria Municipal de Trânsito (Setran) desmente o rumor, dizendo que nenhum radar da cidade foi equipado com esse tipo de tecnologia. Segundo a pasta, a mudança que esses equipamentos tiveram foi uma atualização de tecnologia, já passaram a operar com câmeras digitais no lugar das analógicas.
O texto enviado pelo WhatsApp inclui a relação de todos os 30 pontos que estariam fazendo esse novo tipo de verificação. Eles estariam espalhados por bairros como Fazendinha, Santa Felicidade, Boqueirão, Mercês, Água Verde e Cajuru. A ideia, segundo a mensagem compartilhada, é identificar e multar motoristas que estejam usando o celular, dirigindo com apenas uma mão ao volante e até mesmo passageiros sem o cinto de segurança.
Contudo, embora todas essas ações sejam mesmo infrações de trânsito, os radares seguem apenas autuando infrações como excesso de velocidade, avançar o sinal vermelho e parada sobre a faixa de pedestres.

Nas últimas horas, boatos começaram a circular em redes sociais e aplicativos de mensagem dizendo que as lombadas eletrônicas de Curitiba passariam a multar os motoristas que estivessem sem cinto de segurança ou falando ao celular. São os mesmos boatos que circularam seis meses atrás e que são falsas.
A Superintendência de Trânsito de Curitiba esclarece que as lombadas eletrônicas da cidade tiveram uma atualização de tecnologia, que iniciou em janeiro e que agora opera com câmeras digitais, e não mais analógicas, o que proporciona um ganho de qualidade das imagens.
As lombadas eletrônicas detectam e identificam, apenas, aqueles veículos que trafegam acima da velocidade máxima permitida, de 40 km/h, o que, posteriormente, vira multa de trânsito. As multas por excesso de velocidade variam de infração média a gravíssima: até 20% a mais do que o limite estabelecido a infração é média (quatro pontos) e tem o valor de R$ 130,16; de 20% a 50% acima do limite permitido na via a infração é grave (cinco pontos), com valor de R$ 195,23; para velocidade superior a 50% do limite estabelecido, a infração é gravíssima (sete pontos), com valor de R$ 880,41, além da apreensão da carteira de habilitação e suspensão do direito de dirigir.
Multas por dirigir sem usar o cinto de segurança ou mexendo no aparelho celular são aplicadas por agentes ou policiais de trânsito. Existem duas resoluções do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) que regulamentam multas por videomonitoramento, mas atualmente não há previsão desta modalidade ser implantada em Curitiba.
Fonte: Gazeta do Povo

Harley-Davidson: Promoção Dream Experience


Clientes poderão concorrer a uma viagem com acompanhante para conhecer o berço da Harley-Davidson Motor Company em Milwaukee, nos Estados Unidos

O sucesso centenário que permeia a Harley-Davidson é carregado de histórias que comprovam a evolução da marca desde a sua criação, em 1903. Milwaukee, no estado de Wisconsin (EUA), é o local onde foram plantadas as sementes que geraram as fortes raízes de uma das empresas mais sólidas do mercado mundial. A paixão de clientes e entusiastas pela marca é a válvula motriz que impulsiona a companhia em todos os países onde há operações da H-D.

E é pensando neles que a Harley-Davidson do Brasil lança a promoção Dream Experience, em que qualquer pessoa que comprar Motorclothes®, peças ou acessórios originais da marca pode cadastrar suas notas fiscais e a cada R$ 400,00 ganha um número da sorte para participar do sorteio*.

Os dez ganhadores têm direito a um acompanhante cada para realizar a viagem dos sonhos de todo admirador da H-D, que é conhecer o local onde nasceu a Harley-Davidson Motor Company.


A visita guiada começa pelo local onde literalmente nasceu a companhia, rememorando os mais de 110 anos atrás quando Willian A. Davidson juntou-se aos seus irmãos Arthur e Walter e ao amigo Willian Harley, formando o quarteto que deu nome a marca de motocicletas mais amada do mundo. 

Prédio administrativo da Harley-Davidson Motor Company
É lá onde está instalada hoje a sede global da companhia e também as instalações da HDU (Harley-Davidson University), o centro de trainamento da marca que recebe técnicos e funcionários de todo o mundo.

Outro destino é o Harley-Davidson Museum, inaugurado em 2008, que tem cerca de 12 mil metros quadrados dedicados a mais de 110 anos de história da mais icônica marca de motocicletas do mundo. Cada galeria e exposição guarda peças e símbolos da liberdade, amizade e orgulho, valores inestimáveis compartilhados entre os motociclistas da marca.

Museu da Harley-Davidson, inaugurado em 2008
 Um dos momentos mais exclusivos do Dream Experience é o acesso VIP à área restrita dos arquivos, com a apresentação de materiais raramente abertos ao público e que contam com mais de 450 motocicletas e milhares de artefatos.

Outro ponto alto dessa viagem é a visita à fábrica de motores da HDMC, Pilgrim Road, localizada em Menomonee Falls, também em Milwaukee, onde os vencedores do sorteio e seus acompanhantes poderão ver e ouvir de perto o som emblemático e inconfundível da batida do coração das motocicletas Harley-Davidson. É lá onde são fabricados os lendários motores V-Twin.

Interior da fábrica de motores H-D na Pilgrim Road, 
Os clientes poderão interagir com os fãs americanos durante o Bike Night no museu, um encontro nas instalações da instituição que visa celebrar a amizade e a união que circundam a H-D, e que marca o início do Mamma Tried.

As inscrições vão até o dia 2 de dezembro, sábado, e devem ser feitas diretamente pelo site www.dreamexperience.com.br, o endereço oficial da promoção na internet.

Fonte: Harley-Davidson do Brasil

domingo, 15 de outubro de 2017

Outubro Rosa Curitiba 2017: um estrondoso sucesso!!!


1681 motociclistas participaram do evento. Mais de R$2 milhões arrecadados para o Hospital Erasto Gaertner. 660 motocicletas Harley-Davidson no Desfile do Outubro Rosa.

Um tremendo sucesso, com uma grande ajuda ao Hospital Ernesto Gaertner, referência brasileira no tratamento do câncer infantil.

O tempo instável, que tem sido uma constante na região metropolitana de Curitiba desde o início da primavera, não impediu a grande participação no Desfile pelas ruas da capital paranaense neste sábado, 14 de outubro de 2017.

As imagens falam por si:












Banda da Polícia Militar do Paraná


Soldados-alunos do Curso de Formação de Soldados da Academia Policial Militar do Guatupê, Paraná

Rica Lima, Diretor do HOG The One Curitiba Chapter, fazendo o briefing
do Desfile

O Sub-Comandante Geral da Polícia Militar do Paraná, Coronel Arildo Luis Dias,
 fala aos participantes do desfile

Muitos dos Policiais Militares que trabalharam no Desfile estavam de folga
regimentar e foram voluntários.









Na entrada do Autódromo Internacional de Curitiba







Churrasco no rolete: carne suína, frango e codorna.


sábado, 14 de outubro de 2017

Ronco grosso: megadesfile reunirá mais de 1 mil motocicletas em Curitiba

Desfile no Outubro Rosa de 2016
Curitiba virou a capital da Harley-Davidson neste feriadão de Nossa Senhora Aparecida. E por uma causa muito nobre. Pelo menos 2 mil entusiastas e mais de 1 mil motos da centenária marca norte-americana, de 11 estados do Brasil e 150 municípios, participam do Outubro Rosa Curitiba.

A ação beneficente está no quarto ano e já virou uma referência nacional no apoio à causa e à luta contra o câncer de mama. O ponto alto da mobilização acontece neste sábado com o megadesfile de motocicletas da Harley e também de outras marcas pelas ruas de Curitiba.

De lá as milhares de motocicletas Harley-Davidson - e seus inconfundíveis roncos grossos saindo do escapes - seguem para o autódromo de Pinhais, passando pelas pelas ruas Cândido de Abreu, Amintas de Barros, Ubaldino do Amaral, Marechal Deodoro, Victor Ferreira do Amaral, Rodovia João Leopoldo Jacomel (Pinhais) e Camilo de Lelis (Pinhais).

Nossa presença, ano passado. Daqui à pouco estaremos lá!
No autódromo haverá uma confraternização para os motociclistas e pessoas participantes da ação beneficente, voltada para Hospital Erasto Gaertner, especializado no tratamento de pessoas com câncer.

“Vamos mobilizar toda a cidade de Curitiba a favor do Erasto Gaertner. Será o maior desfile beneficente com Harleys no mundo”, diz Rafael Magosso, organizador e idealizador do Outubro Rosa Curitiba.

Fonte: Gazeta do Povo, reportagem de Renyere Trovão

sexta-feira, 13 de outubro de 2017

Paixão por motocicleta faz harleyra atropelar o câncer de mama e realizar um sonho


Começou nesta quinta-feira (12) e segue até domingo (15) a ação beneficente Outubro Rosa Curitiba 2017, que atrai cerca de 1.700 fãs e admiradores da centenária marca norte-americana Harley-Davidson.

Os mais variados modelos de motocicletas, vindas de 11 estados e 150 cidades, tomarão as ruas da capital durante os quatro dias de evento. O ponto alto será o megadesfile que acontece neste sábado (14) do Centro Cívico até o Autódromo Internacional de Curitiba, em Pinhais.

A concentração começa às 11h em frente ao Palácio Iguaçu, com saída da motocarreata prevista para 11h45. De lá, o desfile passa pelas ruas Cândido de Abreu, Amintas de Barros, Ubaldino do Amaral, Marechal Deodoro, Victor Ferreira do Amaral, Rodovia João Leopoldo Jacomel (Pinhais) e Camilo de Lelis (Pinhais).

Entre os milhares de participantes, uma em especial tem motivos de sobra para apoiar o Outubro Rosa Curitiba. Teresa Frati, 49 anos, residente em Sorocaba (SP), foi uma das primeiras a se inscrever no evento, precisamente a terceira numa lista que hoje tem 1.681 heróis, como a organização classifica os participantes.

Pouco tempo depois de confirmar presença, ela descobriu que tinha câncer de mama. Diagnosticada precocemente por meio da mamografia, a paulista precisaria fazer uma cirurgia para retirar parte da mama acometida pela doença.

Após uma longa explicação sobre a forma de tratamento, o oncologista perguntou a Teresa se havia alguma dúvida e ouviu dela uma única pergunta: “Quando eu voltarei a andar de moto, porque tenho um evento em outubro em Curitiba e nenhum câncer irá me deter de participar”, disse ela há cinco meses.

A resposta do médico foi a de que seriam necessários três meses após a operação para voltar a sentar no banco de uma moto, e somente como garupeira até a plena recuperação.

Esse tempo expirou no dia 5 de outubro e no último sábado (7) ela partiu rumo à capital paranaense com o marido Marco Barros ao guidão de uma Ultra Limited 2017,  recém-comprada exclusivamente para o evento.

Antes uma esticada até Florianópolis e o retorno pela Serra do Rio do Rastro, famosa pela belas paisagens e as curvas sinuosas.

O casal Marco Barros e Teresa Frati, em foto de arquivo pessoal.
“Desde que descobri a doença, sempre foquei em participar do Outubro Rosa Curitiba e voltar a subir numa moto. Isso vem me ajudando a conviver e a encarar a situação com bom humor”, relata Teresa, que obteve sucesso na cirurgia e hoje toma remédio para evitar que o problema retorne.

Ela não precisou submeter-se à quimioterapia ou à radiografia. “Eu sabia que iria me curar e que iria estar bem para vir ao evento”, complementou.

Segundo a harleyra, integrar este movimento é a realização de um sonho, idealizado antes mesmo de descobrir a doença. “Já tinha me inscrito no ano passado, com tudo pago, mas acabei não vindo porque à época meu pai teve de ser internado por causa do câncer. Ele veio a falecer tempo depois”, contou Teresa, que é psicanalista.

Concentração em frente ao Palácio Iguaçu, no desfile de 2016
O mundo em duas rodas surgiu na vida Teresa há seis anos, incentivado por um cunhado. De lá para cá, ela o marido passaram a conhecer inúmeros lugares em cima de alguns modelos HD - ela já teve uma 1200 Custom, uma Iron 883 e, recentemente, uma De Luxe 2016, com o novo motor de 1.600 cilindradas.

“Estivemos no Uruguai, cruzamos a Rota 66 (nos EUA)... Lugares que nunca imaginei ir, mas que acabei conhecendo graças ao mundo da Harley. Sem contar que fiz inúmeras amizades por todo o Brasil”, salienta.

"Há 5 meses...a descoberta, o susto! Nenhuma lágrima, nenhuma dúvida. Uma certeza: eu não escolhi ter câncer de mama, mas eu poderia escolher passar por ele da melhor forma que eu pudesse! Hoje o sentimento é de gratidão e muita alegria! Poder subir novamente na Harley e ir me juntar aos embaixadores do maior evento motociclístico beneficente, o Outubro Rosa Curitiba, em prol do Hospital Erasto Gaertner. Você não escolhe ter câncer de mama, mas você pode escolher ajudar quem passa por isso!"

A importância da mamografia

Teresa Frati descobriu o câncer de mama por meio de um exame anual, a mamografia, vindo a se confirmar dias depois por uma biopsia. “Passei a dizer que o câncer não escolhe casa, afinal o meu marido é ginecologista”, ressalta.

A partir dali ela empunhou a bandeira da mamografia, disseminando a importância de realizar o exame de rotina. “Ela é mais precisa. Eu não tinha nódulo no seio, não apareceu nada no exame paupável e nem na ultrassonografia. A doença só foi detectada pela mamografia”, relembra.

A harleyra destaca que, às vezes, as mulheres deixam de fazer este tipo de avaliação por acharem que dói, que aperta a mama. E muitas até desistem da mamografia por isso. “Eu converso nas redes sociais com mulheres que conheci após descobrir a doença. E o que elas mais falam e temem é que irão sentir dor no exame. Mas é tão rápido, tão tranquilo”, afirma a sorocabana, que lembra que o sofrimento e a dor serão muito maiores se o câncer de mama não for descoberto em sua fase inicial.

Ação em prol do Erasto Gaetner

Desde 2015, o Outubro Rosa Curitiba arrecada doações e mobiliza harleyros de todo país para espalhar a conscientização sobre a doença e, principalmente, as formas de prevenção.

Rosas da Harley realizam diversas ações durante todo ano dentro
do hospital para minimizar o sofrimento dos pacientes.
Há dois anos foram levantados R$ 58.400 com as inscrições doações voluntárias, rifas e almoços por adesões; no ano passado, o valor subiu para R$ 496.055; e nesta edição chegou à impressionante quantia de R$ 1.255.668.

Tudo destinado ao Hospital Erasto Gaetner, que já conseguiu reformar a ala de endoscopia e ampliar a Central de Esterilização de Materiais graças à ação voluntária do HOG The One e Ladies of Harley, grupos de proprietários da marca na capital paranaense, além das Rosas da Harley, que realizam diversas ações durante todo ano dentro do hospital para minimizar o sofrimento dos pacientes.

A ajuda possibilitou a implantação do Sistema Cirúrgico Robótico,  o primeiro do Paraná e Santa Catarina.

Nesta sexta-feira (13), às 9h30, ocorre a entrega do dinheiro arrecadado nesta edição, além de 23 mil caixas de medicamentos, ao hospital referência no tratamento de câncer no país.

Mais informações no Facebook oficial do Outubro Rosa Curitiba ou no site www.erastogaertner.com.br/outubrorosa/.

Fonte: Gazeta do Povo, reportagem de Renyere Trovão